SPFW, 2º dia: Isabella Fiorentino e caminhada com Evandro Santo

Bom dia! Lá vou eu em mais um dia de repórter no São Paulo Fashion Week. Ontem, sexta-feira, o dia começou parado, sabe? Acredito que foi porque o primeiro desfile, do queridinho Pedro Lourenço, foi fora da Bienal, em seu showroom em Pinheiros. Depois de um certo horário parece que todos os jornalistas chegaram juntos: devem ter vindo de caravana rs

O “menino-prodígio” Pedro Lourenço surpreendeu novamente. Em desfile realizado fora da Bienal, em seu showroom em Pinheiros, o jovem estilista apostou na Patagônia como fonte de inspiração para o inverno, deixando a aura tropical, que tomou conta de sua coleção anterior, para trás.

Pedro continua apostando nas maxiestampas e nas formas retas, assim como em degradês suaves e calças bicolores. Detalhe: os zíperes das peças eram todos banhados a ouro.

O primeiro desfile na Bienal seria de Rodrigo Rosner, estilista que ganhou notoriedade ao desfilar na Casa dos Criadores e agora conquistou seu lugar ao sol no SPFW. Mas, como o foco da minha cobertura são celebridades, também foi bem tranquilo. O desfile, que é o meu foco, foi um dos mais lindos do dia.

Mariposas. Estas foram as musas inspiradoras de Rodrigo Rosner, que estreou no SPFW nesta sexta-feira. Vestidos esvoaçantes, transparências e recortes localizados tomaram conta da passarela. Os sapatos pesados, cobertos de renda francesa, contrastavam com o clima leve.
A primeira coleção da grife R.Rosner para o SPFW veio repleta de vestidos de festa feitos em tecidos nobres, como chantilly metalizado e tafetá. Destaque também para os bordados caprichosos. De fato, Rodrigo começou sua história na maior semana de moda do país com muito estilo.
Voltei para a sala de imprensa, mandei os textos, aproveitei o quiosque do Boticário dentro da sala para passar um batonzinho (rs…) e desci para o desfile dele, Alexandre Herchcovitch. Ainda nas escadas já percebi alguns flashes: eram Rita Cadillac e Dicesar. Entrevistei os dois, um mais simpático que o outro. Rita, brincalhona e sincera: diz que, sim, faz compras no Brás, bairro de comércio popular em São Paulo. Já Dicesar deu altas dicas de moda masculina e elogiou meu figurino: ganhei o dia!
Para Alexandre Herchcovitch, o inverno será quente. Roupas em tons de pêssego, mostarda e ouro dominaram a passarela. Os modelos eram discretos, sem chegar ao ponto de serem “caretas”.
O grande destaque ficou por conta dos vestidos em renda. Feitos em várias camadas, não precisavam de forro. O xadrez e as estampas digitais também foram usados em vários looks, com um toque pessoal de Herchcovitch: caveiras entre os desenhos.
Carol Trentini belíssima em vestido com várias camadas de renda
Texto e vídeos enviados, partiu Iódice! A grande estrela esperada para o desfile era Adriane Galisteu, que chegou realmente causando alvoroço. Era fotógrafo em cima de fotógrafo, microfones (incluindo o meu) sendo apontados, uma bagunça. Mas consegui que ela me respondesse duas perguntinhas antes de se perder novamente no mar de jornalistas. Sucesso!
Quem também marcou presença no desfile da Iódice foi Marco Antônio de Biaggi, o cabelereiro das celebridades, que deu altas dicas para o inverno; aliás, acho que já decidi qual é a cor que quero nos meus cabelos rs. Também vi Val Marchiori (“ai querida, RedeTV!? Não posso falar com vocês…”) e entrevistei Rosana Ferreira, a Miss Bumbum, e Isabella Fiorentino. Sério, achei que não ia dar conta de falar com ela. Quem acompanha o Além das Tendências sabe, quero ser ela quando crescer…rs (Clique aqui para saber o que são it women, e porque eu amo Isabella Fiorentino)
A coleção de inverno da Iódice, apresentada nesta sexta-feira (20), se inspirou no livro “Rock and Royalty”, de Gianni Versace. O metal, principalmente nos tons bronze e rosé, marcou o desfile e deu o toque rock´n roll a vestidos e jaquetas.O vinil, que também nos remete aos “bolachões” escutados na vitrola, também marcou presença, mas não em roupas justas. As maxijoias usadas no desfile são assinadas por Fabrizio Giannone.

Para encerrar a noite, desfile da Triton e uma das melhores entrevistas até agora, na minha opinião: Evandro Santo, o Christian Pior. Ele contou o que é mais cafona hoje em dia, o que não pode faltar em semanas de moda e mostrou como trabalhar sempre pode render boas risadas!
Triton, que encerrou os segundo dia de desfiles do SPFW, teve modelos com base na geometria. Casacos estruturados marcaram a primeira parte do desfile; na segunda parte, bordados feitos em canutilhos e missangas deram as formas.

A cartela de cores variou entre os tons de chocolate, azul, amarelo e preto. Vestidos e calças apareceram com a cintura mais caída. Entre os tecidos, lã, tweed, crepe e organza.
Gostou? Daqui a pouco tem mais!
Para encerrar:
“Esforçai-vos e animai-vos; não temais nem vos espantei diante deles, porque o Senhor vosso Deus é o que vai convosco; não vos deixará, nem vos desamparará” – Deuteronômio 31:6

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s