Fashion Files: 120 anos sem Charles Worth OU O que é alta costura?

Você pode nunca ter ouvido falar dele, mas Charles Frederick Worth foi o grande nome da alta costura no século XIX. Na verdade, ele praticamente inventou o que hoje se chama de alta costura, além de ser o primeiro a realizar desfiles com modelos. Hoje, 10 de março, se completam 120 anos desde a sua morte, em 1895.

catwalk_yourself.charlesfrederickworth

Dá para imaginar um desfile sem modelos? Estamos em plena temporada internacional de desfiles (Nova York, Londres, Milão e, agora, Paris). Vemos Karl Lagerfeld (que eu <3) inovando na passarela da Chanel a cada temporada (ano passado ele fez um supermercado, lembra? Também fez um “protesto de modelos”. Esse ano foi um restaurante fino). Só que nada disso existiria sem a criatividade de Worth.

chanel

Look fresquinho, recém-saído do forno do restaurante do Kaiser para a Chanel, que desfilou hoje na PFW

O chamado “pai da alta costura” começou sua carreira na moda como aprendiz em uma loja de tecidos. Ele, que era inglês, se mudou para Paris em 1846. Doze anos depois passou a trabalhar como costureiro e despertou a atenção da nobreza da época. Tornou-se o costureiro preferido da imperatriz Eugênia, a mulher de Napoleão III #chique

Quando o império acabou, dá para imaginar que os negócios de Worth minguaram. Ele chegou a fechar a ‘Casa Worth’ por um ano, mas reabriu com uma nova cartela de clientes: as celebridades da época, como as atrizes Sarah Bernhardt e Eleonora Duse.

O estilo de Worth era elegante sem esforço: a cada nova criação, ele ia abolindo os brocados, babados e outros detalhes que considerava dispensáveis. A mulher que ele vestia deveria ser naturalmente elegante, com peças que caíssem perfeitamente em seu corpo. Ele preferia investir em bons tecidos – provavelmente uma herança de seus tempos como aprendiz – do que em adereços.

31.37a-b_threequarter_front 0002 83d45ac9fed132850c34b04b2d7e0b5b

Vestidos elaborados por Worth: foco nos bons tecidos e no caimento

Mas afinal, você sabe o que é preciso para uma marca ser definida como de alta costura? Worth ajudou a estabelecer esses parâmetros:

– Produzir moda de alta qualidade e exclusiva, sob encomenda para clientes particulares;

– Roupas feitas de maneira artesanal, a mão mesmo!;

– Ter um ateliê em Paris com pelo menos 20 funcionários fixos especializados no que fazem (bordadeiras, por exemplo);

– Apresentar coleções inéditas duas vezes ao ano, com pelo menos 35 looks no total, sendo dia e noite.

E então, qual é a marca de alta costura que te faz suspirar? Você já conhecia a história de Worth? Comente 😉

E não se esqueça que hoje a noite tem post novo da série Para a Beleza Durar Mais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s