“Nasce uma estrela” ou Uma história de amor e/à música

Existem muitas razões para querer ver “Nasce uma estrela”. Você pode ser fã de filmes sobre música e músicos, reais ou fictícios, como é o meu caso. Você pode gostar de histórias de superação, em que as pessoas revelam seus talentos, como também é o meu caso. Você pode ser o louco das trilhas sonoras marcantes do cinema – e essa tem tudo para ser uma delas. Ops, esse também é o meu caso. Ou simplesmente você é fã de Lady Gaga – isso eu não preciso nem comentar, né?

 

Tell me something, girl

Are you happy in this modern world?

Or do you need more?

Is there something else you’re searching for? (Shallow)

Independente da motivação que pode te levar às salas de cinema, aceite esse convite e vá assistir “Nasce uma estrela”. O filme conta a história de Jackson, um astro do folk rock, que vê sua carreira definhar em meio à bebida e as drogas, em contraponto a de Ally, uma ex-garçonete com voz poderosa, mas sem coragem de ir atrás do sonho de ser uma artista. O relacionamento entre os dois vai te fazer suspirar e ter raiva, com a mesma intensidade. Você vai torcer por eles.

 

“When the sun goes down

And the band won’t play

I’ll always remember us this way” (Always remember us this way)

star is born 2

“Nasce uma estrela” é sobre confiar em si mesmo, e também sobre os efeitos danosos que o exterior pode provocar em nosso interior. Como os comentários de que “com esse nariz você não vai chegar à lugar nenhum”, que Ally – e também a própria Gaga – ouviram. Ou ainda os comentários do próprio Jackson, quando, em determinada parte do filme, Ally resolve se voltar para uma carreira mais pop, e ele diz que ela está se perdendo. Ninguém além de nós mesmos pode definir a nossa essência; anote essa no seu caderninho.

I wanna be more or equal not less

I wanna be happy with someone

I wanna feel blessed (Heal me)

É imprescindível falar sobre Bradley Cooper. Como ator, está impecável; a diferença entre os momentos de sobriedade e loucura de Jackson é muito bem interpretada por ele. E sua estreia como diretor nem parece estreia – o talento com que ele conduz o filme é impressionante.

 

I ain’t lyin’

I don’t lie

Without an alibi (Alibi)

Se você é fã de filmes sobre música e músicos, vai sair do cinema querendo ir a um show de Jackson Maine – e se lamentando por ser apenas ficção. Se você gosta de filmes de histórias de superação, vai torcer por Ally em todos os momentos. Se você é o louco das trilhas sonoras, vai ficar com “Shallow” e outras canções na cabeça por semanas (eu comprei a trilha sonora do filme ainda no shopping, logo após sair da sessão de cinema). E se você é fã da Lady Gaga, prepare-se para morrer de orgulho da “mother monster”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s