A moda em WandaVision

Estamos de volta, e em grande estilo – assim como a Marvel, que estreou sua mais nova aposta no Disney+: a série WandaVision, protagonizada por Wanda Maximoff, a Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen) e Visão (Paul Bettany).

Além de explorarmos um novo universo criado pela Marvel, WandaVision também será um passeio pela história da moda americana, década a década. As referências ao modo de se vestir e aos costumes domésticos e sociais retratados nas antigas sitcoms aparecem em cada episódio da série.

Podem ficar tranquilos: este post é livre de spoilers sobre a trama de WandaVision. Falaremos apenas sobre moda e estética – mas se quiser conversar sobre a história, eu também topo! Manda uma mensagem ou deixa aqui nos comentários o que você está achando dessa série.

Episódio 1 – Gravado ao vivo com plateia

A série começa com Wanda e Visão recém-casados e de mudança para a pacata cidade de Westview. Aqui as referências são à década de 1950: a protagonista aparece com vestidos rodados e acinturados, típicos do pós-guerra.

Nessa época, os modelos mais simples, de tempos de escassez e praticidade, são substituídos por certo glamour, com camadas de tecido, e tecidos nobres. A principal referência é o New Look criado por Christian Dior, que trazia exatamente a silhueta que podemos ver nos vestidos da Wanda: cintura marcada e saia rodada.

Falando sobre séries de TV antigas, as principais referências estéticas vem dos seriados clássicos I love Lucy, que esteve no ar nos Estados Unidos entre 1951 e 1957, e Leave It to Beaver, que estreou na televisão em 1957 e permaneceu no ar até 1963.

I Love Lucy

Neste episódio, tem uma cena que eu amei, quando a Wanda troca a roupa mais sensual que estava usando (pensando em passar uma noite romântica com o Visão) por trajes mais elegantes para um jantar com convidados.

Episódio 2 – Não mude de canal

Novo episódio, nova década. Estamos agora nos anos 1960 e a principal mudança de figurino é que aqui Wanda já aparece usando calças cigarrete, que viraram febre entre as mulheres elegantes da época (as mais ousadas e fashionistas se jogaram na minissaia, utilizada por algumas personagens neste episódio também).

A calça cigarrete – que hoje você deve conhecer como calça cropped – é um dos símbolos da emancipação feminina. As mulheres passam a assumir outros papéis além de ser dona de casa, e a calça permite essa maior liberdade de locomoção. Assim como a Wanda usa neste episódio, ela era em geral combinada com sapatilhas ou sapatos de salto baixo.

Sobre referências às séries de TV, a principal aqui é The Dick Van Dyke Show, uma comédia que contava a história de Rob Petrie (Dick Van Dyke), que é casado com Laure (Mary Tyler Moore) e trabalha como roteirista do programa de variedades chamado “The Alan Brady Show” – praticamente uma série dentro da série (alô, multiverso!). 

Mas logo na abertura da série até abri um sorriso ao ver outra referência clara deste episódio: a série A Feiticeira, um clássico que eu amava ver e rever. E quem melhor para fazer um revival de A Feiticeira do que a Feiticeira Escarlate, não é mesmo?

Episódio 3 – Agora em cores

Chegamos à década de 1970 – e a abertura com flores, remetendo ao mood “paz e amor” não nos deixa dúvidas disso. Como já diz o título do episódio, agora temos imagens coloridas, o que nos permite analisar também as cores dos looks de Wanda, Visão e demais personagens. Inclusive, uma delas vai nos surpreender neste episódio… mas sem spoilers por aqui!

Falando em cores, as peças multicoloridas, sejam elas com referências hippies ou não, são a cara da década de 1970. As modelagens eram variadas: ora bastante amplas, como os looks usados por Wanda, ora mais ajustadas ao corpo, como o look da personagem Geraldine (Teyonah Parris). As camadas dão o toque final.

Importante também falar sobre cabelos. Os anos 1970 prezavam pelos fios naturais. Geraldine exibe seu black power, Wanda apresenta cabelos “lisos e pronto” e, quando em sua versão humana, Visão e seu cabelo mais longo e levemente bagunçado.

As principais inspirações para este episódio de WandaVision vem das séries clássicas The Brady Bunch (1969-1974) e The Partridge Family (1970-1974). Mas quem, como eu, cresceu nos anos 1990, tem como primeira referência That’s 70’s Show, claro! A série foi exibida nos Estados Unidos entre 1998 e 2006 e foi um verdadeiro revival desta época.

Episódio 4 – Interrompemos este programa

O que dizer sobre este episódio? Bom… qualquer coisa que eu diga seria um super spoiler!

No quarto episódio de WandaVision não temos muitas referências de moda e estética que ainda não tínhamos visto antes, já que ele passa pelos episódios anteriores em retrospecto, com outro olhar (e isso é o máximo que posso falar!). Sendo assim, deixo vocês nesta semana apenas com um gif:

E você, está acompanhando WandaVision? Comenta aqui o que você está achando – e salva o link deste post, pois ele será atualizado a cada novo episódio liberado no Disney+.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: