Sapatos: descubra o modelo ideal para o seu pé

A podóloga Rose Gabriche e a consultora de moda Andréa Miron ajudam a aliar conforto e beleza ao escolher o melhor calçado para você.

Meu pé tem o peito alto

Pise fundo: sapatos com o peito mais aberto, como scarpin, sapatilha e rasteirinha.

Chute longe!: clogs (os famosos tamancos de madeira) e sapatos com tiras no peito, que apertam!

Meu pé é gordinho

Pise fundo: opte por um modelo mais fechado no peito do pé, como as botinhas de verão. Ficam lindas com saia lápis!

Chute longe!: peep toes, sandálias gladiador e modelos plataforma. Evite deixar a lateral do pé à mostra.

Tenho dedos longos

Pise fundo: calçados fechados de forro macio e bico mais largo, que não esmague os dedos. O modelo boneca é o ideal.

Chute longe!: rasteirinhas, peep toes, sandálias gladiador e modelos de bico fino, que destacam os dedos.

Meu pé é chato

Pise fundo: sapatos de salto médio (deixe os mais altos para usar só em festas).

Chute longe!: calçados sem salto, como rasteirinhas e tênis sem amortecimento.

Tenho varizes

Pise fundo: calçados com salto até 2cm, que ajudam na circulação. Salto baixo pode, sim, ser um charme!

Chute longe!: sapatos com salto bem alto, que pioram as varizes, ou sem salto nenhum.

Tenho joanete

Pise fundo: modelos abertos, com bico quadrado ou meio arredondado. Sandálias gladiador não costumam apertar a joanete.

Chute longe!: bico fino. Além de machucar, ele piora seu problema.

Tenho calcanhares rachados

Pise fundo: sapatos abertos com salto baixo, clogs e sandálias plataforma. Deixe seu calcanhar respirar!

Chute longe!: modelos fechados ou de material sintético, como verniz e plástico. Evite atrito no calcanhar.

Tenho micose

Pise fundo: prefira os abertos e forrados de material natural, nunca sintético. Aposte nos modelos abertos.

Chute longe!: enquanto o problema persistir, dê férias para suas botas.

Meu pé tem calos

Pise fundo: modelos de bico quadrado e que não fiquem raspando no calo.

Chute longe!: sapatos de bico fino, sem forro e com tirinhas – elas vão pegar no seu calo!

Dica: compre sapatos do seu tamanho. Não caia na conversa de que eles vão lassear com o tempo – isso é papo de vendedor!

Cuidados extras para diabéticos

Quem tem diabetes não deve usar sapatos com costura interna: qualquer atrito maior pode causar feridas que demoram para cicatrizar, além de agravar problemas de circulação. Prefira calçados acolchoados por dentro e fuja dos que são feitos de material sintético, como plástico e vinil.

*texto publicado originalmente na revista AnaMaria (dezembro de 2010)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: